sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Série- Mestres da fotografia- Henri Cartier Bresson

Bio: De origem francesa Henri Cartier Bresson nasceu em 22 de agosto de 1908 e faleceu em 3 de agosto de 2004. Conheceu a fotografia ainda criança quando ganhou uma  Box Brownie (câmera de baixo custo produzida pela Eastman Kodak) na qual vez vários instantâneos. 
Foi em uma viagem a Marselha, que Bresson descobriu verdadeiramente a fotografia, inspirado pelo fotografo húngaro Martin Munkasci, publicada na revista Photographies de 1931.



Foto inspiração do húngaro Martin Munkasci

Fundando da empresa Magnume, em 1947, e contratado pelas revista Vogue, Life e Harper's Bazaar foi considerado por muitos como o pai do fotojornalismo por registrar a vida na União Soviética, os últimos dias de Gandhi, os eunucos imperais chineses.
Bresson não gostava de fotografias arranjadas e cenários artificiais, alegando que os fotógrafos devem registar sua imagem de uma forma rápida e acurada, buscando "o momento decisivo" - o instante que evoca o espírito fundamental de alguma situação, quando todos os elementos externos estão no lugar ideal. 



"No meu modo de ver, a fotografia nada mudou desde a sua origem, exceto nos seus aspectos técnicos, os quais não são minha preocupação principal. A fotografia é uma operação instantânea que exprime o mundo em termos visuais, tanto sensoriais como intelectuais, sendo também uma procura e uma interrogação constantes. E' ao mesmo tempo o reconhecimento de um fato numa fração de segundo, e o arranjo rigoroso de formas percebidas visualmente, que conferem a esse fato expressão e significado" 
(Henri Cartier Bresson).

Nenhum comentário:

Postar um comentário